Printed From:

Saiba quais são os sintomas mais comuns e como aliviar o desconforto  


Vírus são micro-organismos bem pequenos que dependem de hospedeiros vivos – como plantas, animais e seres humanos – para sobreviver.1 Quando isso acontece, eles invadem as células saudáveis e passam a se multiplicar,1 causando sintomas muito desconfortáveis, a depender do tipo de vírus e como ele se manifesta no organismo. Mas será que toda virose é igual? E existe tratamento? Respondemos essas e outras perguntas abaixo:

1. Infecção viral e bacteriana são a mesma coisa?

Não. O primeiro ponto é entender que os agentes causadores de cada tipo de infecção são diferentes. Vírus são os responsáveis pelas viroses, ou infecções virais, enquanto as bactérias causam as infecções bacterianas. Apesar de muita gente confundir, também é importante lembrar que medicamentos antibióticos são eficazes no caso de infecções bacterianas, e não virais.2,3

Exemplos de infecções causadas por bactérias são: faringite estreptocócica,4 infecções do trato urinário5 e tuberculose.6 Já no caso de infecções virais, podemos citar exemplos como: gripes e resfriados, catapora e AIDS, esta última causada pelo vírus HIV.1

2. Existem diferentes tipos de infecção viral?

Sim. É muito importante reforçar que as infecções virais não são todas iguais. Podemos, no entanto, falar de alguns tipos específicos de virose, que atingem diferentes partes do organismo, que são:7-10

  • Infecções respiratórias: atingem nariz, garganta, vias respiratórias superiores e pulmões. Exemplos: dor de garganta, sinusite, resfriado, gripe e pneumonia;7
  • Infecções do trato intestinal: infecções como a gastroenterite são comumente causadas por vírus, a exemplo do norovírus e rotavírus;8
  • Infecções do sistema nervoso: vírus que infectam as camadas de tecido que recobrem o cérebro e medula espinhal podem causar meningite ou poliomielite;9
  • Infecções de pele: infecções virais que afetam a pele podem resultar em verrugas e manchas.10

3. Quais são os sintomas comuns?

Para fazer o diagnóstico correto, é fundamental contar com a avaliação de um médico. Isso porque cada tipo de infecção pode se manifestar de formas diferentes, com sintomas que variam. Enquanto a gripe causa sintomas como febre, dor nos músculos, tosse, congestão nasal e fraqueza,11 a gastroenterite viral irá se manifestar por meio de diarreia aquosa, dores abdominais, náusea, vômitos e febre moderada.12

4. Existe tratamento?

Novamente, a orientação de tratamento deverá partir do seu médico após o diagnóstico e confirmação do tipo de vírus que está atacando o organismo. Geralmente, não há tratamentos específicos para muitos vírus,13 apenas para o alívio dos sintomas, como os citados anteriormente.

O médico poderá orientar, portanto, medidas que ajudam na reposição de líquidos e eletrólitos (como no caso de viroses alimentares),14 antitérmicos, descongestionantes nasais e analgésicos. Medicamentos antivirais, por sua vez, podem ser indicados para o tratamento de algumas infecções específicas, como as causadas por herpes-vírus e pelo HIV.13

No caso de infecções virais que têm como um dos sintomas principais a diarreia, podem ser prescritos pelo médico os probióticos. Você sabe o que eles são? Tratam-se de alimentos suplementados com micro-organismos vivos, que ajudam a formar substâncias que combatem as bactérias patogênicas presentes no intestino, inibindo seu crescimento.15

Estudos ainda mostram que os probióticos ajudam não só na prevenção de diarreias agudas infecciosas, como também durante o tratamento. Isso porque eles ajudam a diminuir a intensidade e a duração da diarreia,15 competindo com as bactérias que causam o desequilíbrio intestinal e inibindo seu crescimento.

5. Como prevenir?

A prevenção das infecções virais pode englobar medidas gerais de higiene, vacinas e imunoglobulinas.16 No caso de medidas gerais de prevenção, recomenda-se: lavar as mãos cuidadosamente com água e sabonete; consumir alimentos e líquidos devidamente higienizados e tratados; evitar contato com pessoas e superfícies contaminadas; cobrir boca e nariz ao espirrar; e usar preservativo durante relações sexuais.

Lembre-se de que as vacinas virais também são muito importantes para prevenir algumas infecções, uma vez que estimulam os mecanismos de defesa naturais do organismo.16

Referências:

 

1. Lodish H, Berk A, Zipursky SL, Matsudaira P, Baltimore D, Darnell J. Molecular Cell Biology. 4th edition. New York: W. H. Freeman; 2000. Section 6.3, Viruses: Structure, Function, and Uses. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK21523/. Acesso em: 19 nov. 2019.

2. Szymanski CM, Schnaar RL, Aebi M. Bacterial and Viral Infections. 2017. In: Varki A, Cummings RD, Esko JD, et al., editors. Essentials of Glycobiology [Internet]. 3rd edition. Cold Spring Harbor (NY): Cold Spring Harbor Laboratory Press; 2015-2017. Chapter 42. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK453060/. doi: 10.1101/glycobiology.3e.042. Acesso em: 19 nov. 2019.

3. Antibiotics. Paediatr Child Health. 1999;4(7):504. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2827764/. Acesso em: 19 nov. 2019.

4. Wolford RW, Schaefer TJ. Pharyngitis. [Updated 2019 Feb 28]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK519550/. Acesso em: 19 nov. 2019.

5. Wilson HL, Daveson K, Del Mar CB. Optimal antimicrobial duration for common bacterial infections. Aust Prescr. 2019;42(1):5-9.

6. Jilani TN, Avula A, Zafar Gondal A, Siddiqui AH. Active Tuberculosis. [Updated 2019 Sep 9]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK513246/. Acesso em: 19 nov. 2019.

7. Dasaraju PV, Liu C. Infections of the Respiratory System. In: Baron S, editor. Medical Microbiology. 4th edition. Galveston (TX): University of Texas Medical Branch at Galveston; 1996. Chapter 93. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK8142/. Acesso em: 19 nov. 2019.

8. El Qazoui M, Oumzil H, Baassi L, El Omari N, Sadki K, Amzazi S, et al. Rotavirus and norovirus infections among acute gastroenteritis children in Morocco. BMC Infect Dis. 2014;14:300.

9. Swanson PA 2nd, McGavern DB. Viral diseases of the central nervous system. Curr Opin Virol. 2015;11:44-54.

10. Sladden MJ, Johnston GA. Common skin infections in children. BMJ. 2004;329(7457):95-9.

11. World Health Organization (WHO). Influenza (Seasonal). Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/influenza-(seasonal). Acesso em: 19 nov. 2019.

12. Stuempfig ND, Seroy J. Viral Gastroenteritis. [Updated 2019 Jun 17]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK518995/. Acesso em: 19 nov. 2019. 

13. Razonable RR. Antiviral drugs for viruses other than human immunodeficiency virus. Mayo Clin Proc. 2011;86(10):1009-26.

14. da Silva MP, Lavinas FC. Virose Alimentar: microbiologia das principais doenças de origem alimentar transmitidas por vírus. Saúde Amb. Rev. 2010;5(1):33-43.

15. Varavallo MA, Thomé JN, Teshima E. Aplicação de bactérias probióticas para profilaxia e tratamento de doenças gastrointestinais. Semina: Ciênc Biol Saúde. 2008;29(1):83-104.

16. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Microbiologia Clínica Para o Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde. Módulo 9: Infecções Virais. Brasília: Anvisa, 2013. Disponível em: http://www.saude.mt.gov.br/upload/controle-infeccoes/pasta13/modulo9.pdf. Acesso em: 19 nov. 2019.

Enterogermina®

Enterogermina® é um alimento probiótico constituído por 2 bilhões de esporos de Bacillus clausii e água. Cada frasco contém 5mL da suspensão, sendo a dose recomendada de 1 a 3 flaconetes ao dia¹.

Referência: 1. Enterogermina® [folheto]. Origgio, IT. Importado e distribuído por Sanofi-Aventis Ltda.

Enterogermina® Plus

Enterogermina® Plus é um alimento probiótico constituído por 4 bilhões de esporos de Bacillus clausii e água. Cada frasco contém 5mL da suspensão, sendo a dose recomendada de 1 flaconete ao dia².

Referência: 2. Enterogermina Plus ® [folheto]. Origgio, IT. Importado e distribuído por Sanofi-Aventis Ltda.